Seminário de Encerramento do Projeto “Rede de Cidades CenCyL”

05-07-2013

O Ayiuntamento de Salamanca realizou, no dia 28 de junho, em Salamanca, o Seminário de Encerramento do Projeto “Rede de Cidades CenCyL”. Heitor Gomes apresentou o Plano de Desenvolvimento Regional da Rede de Cidades, elaborado pelo CEDRU e pela empresa espanhola TAU – Planificación Territorial, SL.

O Plano foi desenvolvido no âmbito de uma candidatura ao POCTEP – Programa de Cooperação Transfronteiriça Portugal/Espanha 2007-2013, numa parceria que envolve as cidades de Aveiro, Guarda, Coimbra, Figueira da Foz e Viseu (Portugal), Salamanca, Ciudad Rodrigo e Valladolid (Espanha).

Avaliação PO Algarve

27-06-2013

A Autoridade de Gestão do Programa Operacional Algarve 21 está atualmente a promover a realização da Avaliação Intercalar do Programa Operacional Algarve 21 2007-2013, trabalho que está a ser desenvolvido pela Augusto Mateus & Associados com a colaboração do CEDRU.

Uma das dimensões da implementação do Programa em foco nesta avaliação está relacionada com a sua estratégia de comunicação, nomeadamente com a avaliação da implementação e dos resultados do Plano de Comunicação do Programa.

De modo a recolher informação adicional que permita avaliar, por um lado, a eficácia da estratégia de comunicação junto da comunicação social e, por outro, avaliar o impacte da estratégia de comunicação do PO em termos da sua notoriedade junto da opinião pública, realizou-se no dia 7 de Junho uma sessão Focus Group onde representantes de órgãos de comunicação social foram convidados a pronunciar-se sobre estas temáticas.

Fonte: Barlavento

“QREN evita mais de 850 mil toneladas de emissões de CO2”

26-06-2013

O estudo de “Avaliação sobre o contributo das intervenções do QREN em contexto urbano para o aumento da eficiência energética” elaborado pelo CEDRU, em colaboração com a Augusto Mateus & Associados, permitiu apurar que “As intervenções do QREN (…) no domínio da eficiência energética vão permitir uma redução do consumo energético, para o período de 2013-2016, na ordem dos 352 534 tep (toneladas equivalentes de petróleo), a que correspondem 858 391 toneladas de emissões de CO2 evitadas.”, como relata o jornal Vida Económica. Os resultados são também divulgados por outras fontes noticiosas:

Jornal Arquitecturas

Jornal da Madeira

Visão 

Diário de Coimbra

Diário das Beiras

Relatórios “Cities of Tomorrow: Action Today”

19-06-2013

Já estão disponíveis os sete estudos temáticos “Cities of Tomorrow: Action Today” promovidos pelo URBACT. Os Relatórios cobrem diferentes temáticas relevantes para as cidades europeias, como o desenvolvimento urbano integrado e sustentável, o emprego, a inovação social, a mobilidade e a eficiência energética. O estudo “Mais Emprego: Melhores Cidades”, foi coordenado por Alison Partridge e contou com a colaboração do CEDRU.

Fonte: urbact.eu

Professor Jorge Gaspar homenageado no Fundão

“Não há desenvolvimento sem sentimento”
“A ideia foi defendida por Jorge Gaspar durante a homenagem do município do Fundão ao conhecido geógrafo, no âmbito do forum Viver Local, Cidadania Global, que decorreu durante dois dias na Moagem. À homenagem, associaram-se também os autarcas de Covilhã e de Castelo Branco.”

Fonte: Rádio Cova da Beira


Foto por CEDRU

Concertos em Rede 2013 – Música nos Mosteiros Portugueses Património da Humanidade

07-06-2013

No âmbito da programação cultural em rede dos Mosteiros Portugueses Património Mundial, cujo Programa Estratégico foi elaborado pelo CEDRU, a DGPC retoma em 2013 o ciclo musical Concertos em Rede-Música nos Mosteiros. De 1 de Junho a 24 de Agosto, os músicos da Orquestra de Câmara Portuguesa, da Orquestra de Jazz de Matosinhos e Mário Laginha Trio executarão obras clássicas, românticas e contemporâneas. Da universalidade de Beethoven e Chopin à portugalidade de Pedro Carneiro, João Paulo Esteves da Silva e Mário Laginha, a Rede de Mosteiros Portugueses Património Mundial espera por si.

Fonte: Igespar

Mar conquista metro e meio todos os anos no litoral aveirense

29-05-2013

Para além da manutenção da linha de costa e salvaguarda das faixas de risco face à ocupação humana, o plano (POOC) pretende valorizar praias, proteger a riqueza da biodiversidade e potenciar atividades económicas e turísticas. Tanto em terra como no mar. “Pela primeira vez, o POOC será articulado com o ordenamento marítimo, estabelecendo uma ligação à economia do mar e articulando a criação de zonas de aquacultura, pesca xávega e energias renováveis, entre outras, com o turismo das praias e biodiversidade”, diz Fátima Alves.

Fonte: JN

Governo anuncia 106 milhões de euros para a defesa da orla costeira

19-03-2013

Projeto: Revisão do Plano de Ordenamento da Orla Costeira (POOC) Ovar – Marinha Grande

No passado dia 15 de Março, no segundo dia do Congresso da Região de Aveiro, o secretário de Estado adjunto da Economia e Desenvolvimento Regional, Almeida Henriques, anunciou o lançamento “do maior pacote de investimentos de sempre na protecção da orla costeira”, com financiamento comunitário, no valor de 106 milhões de euros. Ao todo serão financiados dez projectos de investimento que terão como objectivo o combate à erosão costeira.

Fonte: Público

Região de Aveiro vai ter regras mais apertadas de ocupação costeira

Projeto: Revisão do Plano de Ordenamento da Orla Costeira (POOC) Ovar – Marinha Grande

O litoral costeiro necessita, durante a próxima década, de obras de proteção na ordem dos 30 milhões de euros. Estimativa deixada no primeiro dia do Congresso da Região de Aveiro por Sérgio Barroso, coordenador técnico da equipa encarregada da revisão do Plano de Ordenamento da Orla Costeira (POOC) Ovar – Marinha Grande. O financiamento dos trabalhos estará entre as prioridades do próximo quadro comunitário de apoio (2014-20).

Fonte: Notícias de Aveiro

Amadora tem plano integrado para reabilitação e requalificação urbana

21-02-2013

Projeto: Estratégia Municipal de Reabilitação Urbana da Amadora

O projeto “Amadora 2025 – Estratégia Municipal de Reabilitação Urbana”, que vai ser apresentado ainda este ano, é, na opinião, de Joaquim Raposo, presidente da autarquia, “um plano que tem em conta uma visão integrada do município e que se traduz na indicação de eixos de intervenção”. Assim, nas suas palavras “revitalizar, estruturar, conservar, reutilizar, incluir e valorizar são os objetivos estratégicos deste plano que tem como desígnio único a qualificação do edificado de modo a construir mais e melhor cidade”.

Fonte: PÚBLICO